Arquivos da categoria: Dicas de Decoração

10 Dicas para uma decoração rápida e acessível.

20180124sala-pequena-decorada-7

Saiba dicas de decoração para o ambiente com os especialistas

Você quer reformar seu espaço, mas não quer perder muito tempo e dinheiro com isso? O design de interiores Marlon Branco e a arquiteta Natália Veronezi, do Estúdio + Design mostram em dez dicas que é possível embelezar o ambiente de maneira instantânea e de baixo custo.

1-  PISO VINÍLICO

Uma opção prática e rápida – com estalação em até dois dias; resistente a água; hipoalergênicos; isolantes acústicos; podem ser aplicados reaproveitando os pisos já existentes e com uma gama de cores, espessuras e padronagens.

2- PAPEL DE PAREDE E ADESIVO

Seu imóvel é alugado e por isso, você não pode alterar as cores originais do projeto? Com o papel de parede e adesivo é podssível trazer diversas estampas sem modificar o ambiente. Invista em tijolos e ladrilhos sem obra.

3- AZULEJOS

Adesivos colados sobre os azulejos é uma maneira rápida e econômica para trazer diferentes texturas para o cômodo sem deixar vestígios ao serem retirados.

4- ILUMINAÇÃO

Caso a iluminação não possa ser trocada, invista de alternativas que não dependam diretamente de fiação elétrica. Algumas opções são abajures e luminárias de mesa ou de maior porte. Deixar os fios é uma opção criativa desde que colabore com a decoração.

5- TAPETES

Encontrados em diversos tamanhos e modelos, os tapetes são uma opção para trazer conforto ao espaço. Além disso, é uma alternativa para disfarçar o piso que você não pode trocar e atua como isolante acústico.

6- CORTINAS

Trazem ao cômodo a impressão do espaço estar mais ocupado, além de trazer mais personalidade. São encontradas em diversos comprimentos., texturas, pesos e cores. Assim como os tapetes, as cortinas remetem conforto no espaço. Utilize-as em quartos, salas e cozinhas.

7- QUADROS

Podendo ser utilizado em diferentes cômodos: quarto, sala, banheiro, cozinha ou lavanderia, os quadros levam personalidade ao ambiente monótono com pouco esforço.

8- MÓVEIS “CORINGA”

Dê uma função diferente aos móveis ou modifique de maneira que seja utilizado em qualquer parte do ambiente.

9- PLANTAS

Utilizadas em diferentes ambientes desde quartos, salas, banheiros, cozinhas ou até lavanderias. As plantas levam cor, vida e purifica desde que sejam escolhidas de acordo com o ambiente.

10- HOME STAGING

O termo em inglês significa “cenografia da casa” e equivale tornar móveis que estão a venda em objetos mais atraentes aos compradores. A prática é comum nos Estados Unidos, mas os home stagers têm encontrado aqui no Brasil um mercado produtivo para a prática.

sala-decorada-minimalista 20180124sala-pequena-decorada-21

 

 

 

Jardim da casa de praia: plantas precisam ser específicas

GEral

O fato de passarmos apenas pequenas temporadas na casa de praia não impede que o local ganhe um belo jardim. O ideal é que as plantas escolhidas para compor a paisagem sejam adequadas ao clima praiano e de baixa manutenção. Uma boa dica é optar por plantas e flores de origem local, preparadas para suportas as condições climáticas.

O primeiro passo, ao elaborar o jardim da casa de praia, é analisar o solo. Se ele for muito arenoso, é indicado que se faça a substituição por terra para jardim. Poucas plantas gostam de areia: somente o coqueiro e a vegetação de restinga (a beira mar), sobrevivem a esse tipo de solo. A maresia também é inimiga das plantas, já que a salinidade prejudica as folhas.

Abaixo, seguem algumas opções de plantas que se desenvolvem muito bem no clima litorâneo:

FORRAÇÕES

Grama-esmeralda; grama-são-carlos

Grama esmeralda

Grama esmeralda

 

 

 

 

 

 

ARBUSTOS

Bromélia imperial, ixora, hibisco, viburno

 

Ixora

Ixora

 

 

 

 

 

 

FLORES

Érica, espirradeira, onze-horas, gardênia, hemerocális, girassol-de-jardim, orquídea

Érica

Érica

 

 

 

 

 

 

Gardênia

Gardênia

 

 

 

 

 

 

 

Orquídea

Orquídea

 

 

 

 

 

 

TREPADEIRAS

Buganvília, glicínia

Glicínia

Glicínia

 

 

 

 

 

 

 

 

Buganvília

Buganvília

 

 

 

 

 

 

ÁRVORES E PALMEIRAS

Palmeira Veitchia, chapéu-de-sol, capororoca, jerivá, palmeira triangular, butiazeiro

 

 

Palmeira Veitchia

Palmeira Veitchia

 

 

 

 

 

 

 

 

Móveis

Os móveis e acessórios escolhidos para o jardim também devem ser escolhidos com cuidado. Eles precisam ser muito resistentes. Uma das opções mais econômicas e duráveis são os de polipropileno, leves, laváveis e, em alguns casos, com proteção contra a radiação UV. Para opções mais sofisticadas, vale escolher móveis de madeiras mais resistentes, protegidas por verniz náutico.

 

Móveis de propileno são os mais indicados, por sua durabilidade

Móveis de propileno são os mais indicados, por sua durabilidade

Doze truques para que o espaço renda em apartamentos pequenos

Small-living-room-decorating-ideas-for-apartments5

Apartamentos com menos de 100 m² dominam o mercado imobiliário. É muito aperto! Mas nem tudo está perdido: uma decoração certeira pode ajudar a diminuir a sensação desagradável de morar em uma gaveta. O arquiteto Diego Revollo elaborou doze dicas que podem fazer o espaço render no apartamento novo. Confira cada um dos truques de Diego abaixo:

1 – Evite o forro de gesso. Forros diminuem o pé-direito dos apartamentos, piorando a sensação de aperto. “O ideal é tentar manter o pé-direito de 2,60 m”, diz Diego. “Banheiros podem ter altura de 2,40 m – até boa para os padrões de hoje”, acrescenta. Se precisar abrir mão do forro para ter um bom pé-direito, você precisará deixar de lado as lâmpadas embutidas: troque-as por pendentes decorativos. Mas sem exagerar na quantidade: bastam até duas peças duplas por ambiente. Sentiu falta de luz? Adicione iluminação indireta, como a de chão ou a de mesa. Caso o apartamento tenha sistema de áudio e vídeo, o forro de gesso é inevitável e vale a pena colocar luzes embutidas. Nesse caso, instale-o a 12 cm do teto. “Uma distância menor torna difícil achar luminárias”, afirma o arquiteto.

2 – Use móveis grandes. Uma grande quantidade de móveis pequenos faz você sentir-se morando em uma casa de bonecas. Por isso, decida antes de montar a casa como cada ambiente será usado. E compre móveis maiores para atender às principais necessidades. Por exemplo: se você deseja uma sala para assistir TV, use um sofá grande. E só instale mesa lateral se sobrar espaço. “Em se tratando de sofás contemporâneos, os maiores e mais alongados tendem a serem também os mais bonitos”, fala Diego.

3 – Tome cuidado com as mesas de centro. Escolha as que não atravanquem o caminho. A mesa deve permitir espaços de no mínimo 60 cm para circular entre os móveis. Para isso, vale investir em formatos inusitados: mesas compridas e estreitas, ou formadas por um agrupamento de mesas menores. “Agrupamentos de mesinhas não deixam a decoração engessada e têm uma estética mais atual”, ensina Diego.

Ap pequenos 4 mesa de centro

4 – Diminua o número de ambientes. Divisões em excesso aumentam a sensação de aperto – sem contar que derrubar paredes acrescenta valiosos centímetros aos cômodos. Por isso, nada de compartimentar: concentre várias funções em um mesmo ambiente. “No dia a dia, é melhor ter uma sala só para receber visitas, ver TV, fazer refeições”, destaca Diego. “Fica maior, mais agradável e bonito”. Para permitir bons momentos de privacidade, incremente os quartos com soluções como TVs finas e bancadas de trabalho para laptops.

5 – Use os tapetes na maior dimensão possível. Envolva todos os móveis do ambiente em um só tapete. Tapetes pequenos dão a impressão de estar em um espaço cheio de divisões – e, portanto, mais apertado. Além disso, atravancam o caminho, atrapalhando, por exemplo, na hora de arrastar uma cadeira.

Ap pequeno 1 tapete

6 – Se não quiser tapetes grandes, deixe o piso à mostra. Nesse caso, revista o chão com madeira: “O material natural é mais confortável, bonito e durável do que o piso frio ou laminado”, comenta Diego.

7 – Acomode os objetos em armários ou estantes baixas e horizontais. Linhas horizontais parecem ampliar o ambiente. Por isso, troque prateleiras até o teto por estantes compridas e baixas. “A regra é sempre fazer móveis baixos para a TV”, frisa Diego. “Eu gosto de estantes para home theaters com altura entre 0,6 e 0,65 cm”.

8 – Reserve a parte de cima das paredes para objetos delicados. Evite poluir a parte de cima das paredes com muitos enfeites ou móveis com grandes superfícies lisas (por exemplo, estantes altas ou armários profundos). Essas peças parecem pesadas e tornam o apartamento mais apertado. Troque-os por peças delicadas, como quadros e fotos ampliadas. Ou deixe o espaço vazio.

9 – Instale móveis suspensos. Enxergar o chão – ou o tapete -desaparecendo debaixo dos móveis faz o espaço parecer maior. “Você ganha área de circulação e leveza”, explica Diego. “Seu pé passa por baixo do móvel. E você consegue ter um tapete mais espesso e macio”. Vale à pena engastar os móveis nas paredes. Mas evite prendê-los no teto: desinstalar os móveis exigirá muito quebra-quebra, caso você queira mudar o layout do ambiente depois de pronto.

10 – Pinte paredes e teto de uma só cor. “A ideia de uma caixa monocromática combina com espaços pequenos, que costumam ter decoração mais limpa”, opina Diego.

11 – Cores claras transmitem a sensação de que o ambiente é maior. Caso pretenda colocar muitos quadros na parede, escolha tinta branca. Se optar pelo cinza, aplique tons quentes, próximos do bege, para não deixar o ambiente frio. Fuja dos beges amarelados – muito usados na decoração há 20 anos, esses tons saíram de moda faz tempo.

12 – Cubra superfícies inteiras com espelhos, se bem usado desaparece no ambiente: você precisa olhar uma segunda vez para perceber que a peça está lá. Para conseguir esse efeito, fuja dos espelhos com formatos inusitados e com bisotês (os chanfros cortados no vidro). Também evite instalar o espelho atrás da TV, para não desviar a atenção do aparelho. E use o espelho no maior tamanho possível – de preferência cobrindo uma parede inteira ou uma porta de armário. “Fica muito bacana em salas de jantar ou halls”, diz Diego.

Fonte: Obra24horas

Clima de aconchego é prioridade na decoração de inverno

 

O inverno no Brasil não costuma ser rigoroso, mesmo assim as temperaturas ficam mais baixas e quem gosta da estação aproveita para curtir uns dias nas cidades montanhosas ou mesmo no campo. O friozinho da época agrada a muitos, pois são poucos meses para aproveitar a ausência do calor intenso, característico de um país tropical como o nosso.  Nesta época as pessoas ficam mais elegantes, mais bem vestidas. Além disso, todos procuram mais aconchego e conforto também dentro de casa. Por isso, vale caprichar na decoração.

Inverno 6

 

Para aquecer é indispensável um bom tapete, de preferência felpudo, ainda mais se a casa tiver piso frio como mármore ou porcelanato. Quanto maior ele for, maior a sensação de amplitude ao ambiente. É claro que ficar mudando os móveis a toda estação não é uma tarefa muito barata, mas acrescentar ou trocar alguns objetos de decoração torna o ambiente mais acolhedor, sem necessariamente ter que gastar muito. Outra coisa que ajuda muito é uma peça bonita, como um abajur, que pode ser ligado no final da tarde para uma iluminação aconchegante.  Uma boa pedida é usar mantas no sofá. Elas deixam o ambiente mais aconchegante e,ainda podem ser úteis quando bate aquele frio. As mantas de tricô estão em alta, assim como almofadas. As cortinas e o papel de parede, principalmente de tecido, também são elementos que ajudam a aquecer a casa no inverno.

Inverno 2

Os móveis como sofás e poltronas bem confortáveis são fundamentais, mesmo porque é um momento em que as pessoas acabam ficando mais acolhidas dentro de casa. Poltronas com encosto mais alto, com braço e um tecido acolhedor e à frente um pufe para esticar os pés fazem a diferença em um ambiente onde o clima é frio. Sofás confortáveis mais compridos ou em “L”, ou que tenham pufes na frente, onde a pessoa possa deitar e se sentir mais a vontade tornam o ambiente mais apropriado para se sentirem mais cômodas no inverno. Para cadeiras, poltronas e sofás, o suede, camurça e a lã são tecidos bastante usados no inverno. Já o couro, por ter um toque mais frio, usa-se mais no verão. Mas, para quem não quer trocar as peças é possível fazer capas, só para ter um toque mais aquecido no inverno.

Inverno 4

Nesta época as cozinhas ou área gourmet são superimportantes, pois hoje é um lugar de convívio para receber amigos ou familiares num lanche ou uma refeição com vinho, fondue, massa, sopa ou uma receita bem quentinha. Há como criar um ambiente acolhedor com uma lareira portátil, assim como velas aromáticas para tornar o ambiente mais requintado e aquecido. Se possível, procure sempre usar cores quentes em paredes ou nos objetos.

Para quem quer reformar ou construir, as cores devem ser bem pensadas, pois fazem bastante diferença nas sensações de calor e frio. As tonalidades mais quentes são as que têm os tons de alaranjado, marrom e preto. Já as cores nos tons de branco, cinza claro, deixam o ambiente mais frio, sendo melhor no verão. Para acabamentos em reformas ou construções e objetos de decoração a madeira com certeza é um dos elementos mais usados em ambientes frios, pois aquecem e tornam os locais mais confortáveis.

Inverno 1

Hoje em dia a maioria das construções não possui mais aquelas lareiras tradicionais, mas a alternativa, que está bem em alta, é a lareira portátil. Práticas, elas podem ser colocadas na sala de estar ou em qualquer lugar da casa ou apartamento, pois ajudam bastante a conter o frio, além de não produzir fumaça.

 

Fonte: O Bonde – Maria Claudia Luna, arquiteta e design – www.mcluna.com